Programa Carne 4.0: Inteligência na Formação do Novo Profissional da Cadeia da Carne

Iniciativa de dois Zootecnistas quer ajudar a formar a nova geração de personagens da cadeia da carne brasileira


Definitivamente o jeito de consumir carne bovina mudou ainda que para uma pequena parcela da população mundial. No Brasil fala-se em menos de 2% os que já topam pagar consideravelmente mais por um bifão macio, marmorizado, suculento, recheado de sabor, produzido com sustentabilidade e carregados de história. O que parece ainda bem pouco perto do total da população, serve de alerta aos especialistas da área que observam o crescente aumento da demanda dos consumidores – 112% nos últimos 5 anos – desproporcional ao número de profissionais que se formam nos cursos de ciências agrárias e desejam se especializar para atender a estes mercados especiais.

Preocupados com o futuro da cadeia da carne na nova economia, os zootecnistas Andréa Mesquita (Território da Carne) e Danilo Millen (Ph.D em nutrição de ruminantes, Docente na Unesp – Dracena), estruturam um programa cujo objetivo principal é embasar de forma teórico-prática os processos que envolvem a nutrição do bovino de corte e sua influência na qualidade da carne. Visam dar diretrizes e ensinar conceitos dinâmicos para que os participantes criem, assistam ou conduzam negócios na cadeia com foco em melhorar a qualidade do produto final, utilizando suas habilidades e aprimorando as características com base no cenário previsto pela Quarta Revolução Industrial.

Aparentando ser uma espécie de resgate da nossa relevância em meio a tanta tecnologia, esta Revolução tem revelado a importância das competências humanas para a gestão e a transformação do mercado de trabalho.

“Vamos precisar de uma nova geração de trabalhadores que tem fome de aprender e quer se manter no ritmo das mudanças. Eles serão pioneiros e terão que encontrar novas maneiras de combinar negócios e tecnologia para aumentar sua produtividade. Vão atualizar os velhos modelos de trabalho. Organizações de todo tipo de indústria vão procurar mentes curiosas, flexíveis e orientadas a dados. Vão querer pessoas que têm a habilidade comprovada de aprender continuamente e continuar relevantes em seus campos de expertise. São pessoas que vão buscar ativamente oportunidades em que suas habilidades transferíveis podem ser aplicadas”, Jonas Prising, CEO da ManpowerGroup. Nesta linha, a dupla desenhou um programa focado no aprimoramento dos futuros profissionais da cadeia da carne.

Diante do cenário de novidades incessantes, cotidianos transformados e trocas de emprego, traçados por esta revolução, a ideia de que a educação deve ocorrer apenas durante as primeiras décadas de vida perde o sentido. É nesse aspecto que entra em cena a noção de lifelong learning ou aprendizado contínuo, que representa uma nova maneira de encaixar a educação na vida das pessoas.

O PC4.0 tem propósito de complementar a formação profissional de alunos matriculados na graduação ou na pós graduação (vide critérios abaixo), trazendo temas específicos e relevantes que permeiam a cadeia da carne e o novo método de trabalho.

Essa nova fase da educação é vista como uma das melhores soluções para os problemas associados à automação, e algo em que governos e empresas interessadas em ter tanto tecnologia quanto os talentos certos devem investir seus esforços. Desta forma, as habilidades profissionais ganharão nova expansão e precisarão ser constantemente atualizadas (reskilling) e aprimoradas (upskilling).

Ao mesmo tempo, a tecnologia e a globalização dos talentos, juntas, garantem que a busca por profissionais será cada vez mais valiosa e estratégica para empresas. Isso tem o potencial de ampliar enormemente as possibilidades individuais de carreira. Neste cenário, indivíduos bem capacitados poderão ser muito disputados entre diferentes países e indústrias.

Em suma, a Quarta Revolução Industrial traz todos os ingredientes necessários para criar oportunidades ilimitadas e uma sociedade global mais criativa, produtiva e eficaz. Assim, o objetivo do projeto-piloto em 2019 é envolver 150 jovens de maneira direta e até 10 mil pessoas, considerando o alcance de marketing digital e outras mídias.

“O momento exige um novo profissional, cujas habilidades são constantemente atualizadas. Esses talentos são cada vez mais valiosos para a estratégia das empresas da cadeia da carne bovina. Melhor capacitados eles serão, consequentemente, mais disputados”, explica Danilo Millen.

Parcerias

“O Programa Carne 4.0 só é viavel devido à força das parcerias com empresas sérias e com interesses em comum aos nossos. O Programa está à disposição de empresas e instituições igualmente preocupadas com a formação dos novos profissionais segundo as novas exigências do mercado”, complementa Andrea Mesquita". Os interessados podem entrar em contato diretamente com os realizadores (andrea@oterritoriodacarne.com.br e Danilo Millen danilo.millen@unesp.br).

Já confirmaram participação na etapa 2019 do Programa empresas como a Ourofino Saúde Animal, AB Vista e Coimma Troncos e Balanças. Outras estão em negociação e em breve serão divulgadas.

Como participar?

O processo seletivo se dá em duas etapas. A primeira delas, a escolha da instituição. Após definidas as cinco universidades que receberão o programa no ano de 2019, se inicia o processo de seleção dos alunos. Confira abaixo:

Processo Seletivo das Universidades

O processo seletivo da instituição será feito mediante alguns critérios com pesos distintos. Entre eles, destaco os de maior relevância: ter em sua grade ao menos um dos três cursos mencionados acima (Zootecnia, Med. Veterinária ou Agronomia); manifestar interesse em receber o programa de formação complementar; aprovar, via coordenação de curso, a realização do programa nas dependências da instituição; disponibilizar estrutura física (uma sala de aula com capacidade para 30 alunos com recursos áudio visuais) durante o dia do programa; atingir o número mínimo de 20 alunos aprovados via avaliação online; autorizar o uso de imagem, nome e outros que serão tratados diretamente com responsável.

Processo Seletivo dos Alunos

O processo seletivo dos alunos se iniciará após a aprovação da universidade, com base nos critérios citados acima. Será feito através de uma avaliação online, contendo questões de múltipla escolha e abertas. O link para acessar a prova será enviado diretamente ao interessado, em dia e hora pré-definidos. Serão selecionados no máximo 30 alunos por edição.

Investimentos e Taxas de Participação

Não serão recolhidas taxas ou quaisquer recursos da universidade. A taxa de participação no Programa Carne 4.0 é de responsabilidade do aluno, no valor de R$120,00 (cento e vinte reais), podendo este ser elegível ao programa de descontos progressivos (de 5% até 80%) com base no resultado da avaliação online.

Os Instrutores

Programa Carne 4.0: Inteligência na Formação do Novo Profissional da Cadeia da Carne

Danilo Millen é Zootecnista e Ph.D. em nutrição de ruminantes, Graduado e pós-graduado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), com trabalhos voltados para a nutrição de bovinos de corte. Professor da Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas da UNESP, campus de Dracena, acredita na eficiência dos sistemas de produção para aumento de produtividade e melhora do produto final - a carne, investindo em pesquisas sobre como a nutrição afeta o metabolismo e o desempenho de bovinos de corte.

Andréa Mesquita é Zootecnista, graduada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), apaixonada por animais e fascinada pelo universo da carne. Fundadora do Território da Carne, sua missão é ajudar empreendedores e empresas da Cadeia da Carne Bovina a usar todo o potencial para transformar seus resultados através de práticas adquiridas por ela ao longo dos anos.

Ainda dá tempo! Inscreva sua universidade na seletiva. Recém indicados entre os 20 Zootecnistas de maior destaque no país, Danilo Millen e Andrea Mesquita vão adorar te conhecer e contribuir para a sua caminhada profissional! 

Programa Carne 4.0: Inteligência na Formação do Novo Profissional da Cadeia da Carne