"Tudo o que nós temos veio do açougue!"

Açougue de Juiz de Fora mostra que ter tradição familiar não tem nada a ver com ser tradicional. Confira na íntegra a emocionante entrevista de sucessão familiar com a médica veterinária, gerente e filha dos proprietários do açougue Salt'Mar.


Estando há mais de 34 anos no mesmo ponto, o açougue, que passou por vários momentos - econômicos e sociais - esteve presente em todas as fases da vida de Amanda Bevilaqua, aluna do TC, que nos contou como é viver a transformação de um estabelecimento tão antigo na cidade. 

 

Ela é a mais nova de três irmãs e foi criada dentro do açougue dos pais, vivenciando todas as etapas, até chegar à gerência. Médica Veterinária de formação, Amanda nos contou que sempre gostou de ir a campo com seu pai monitorar os abates e cuidados com os animais.

Depois de formada, mesmo passando por outros empregos, sempre ficava com o açougue na cabeça, até que em 2015 decidiu conversar com seus pais para assumir definitivamente seu novo posto, junto a - até então - gestão deles. Depois deste marco, viu as mudanças acontecendo aos poucos no Salt’Mar, que foi se adaptando aos novos tempos e desafios, sem perder a tradição da família.

Imagens da fachada do açougue

Com as evoluções, obviamente, o perfil dos clientes também foi mudando e como resultado do trabalho e estudo, o açougue - que antes atendia a quem morava nas proximidades - hoje recebe pessoas de toda Juiz de Fora e cidades vizinhas, fazendo com que as vendas por delivery representem 50% do total.

Amanda diz que estes bons resultados se devem ao estudo feito sobre a região, que mostrou a presença de diversas classes sociais, incluindo universitários - um público bastante promissor, desde que tenha suas necessidades atendidas.

Além disso, outro grande salto nos resultados foi o fato de que o Salt’Mar também passou a fornecer carnes para restaurantes, pizzarias, hamburguerias, entre outros tipos de estabelecimentos comerciais, o que possibilitou que praticamente todos os produtos fossem aproveitados e valorizados. A notável importância dessa atitude está no diferencial que isso gera para o açougue, já que nenhum outro da região pratica este tipo de operação no negócio.

Sobre isso, Amanda não perde tempo e já alerta aos leitores:

"Caso você tenha um estabelecimento deste tipo próximo a Juiz de Fora e seja potencial consumidor de proteínas, já tem um novo lugar de confiança para contar, fale com o pessoal da Salt’Mar!"

Porém, quando se trata de mudanças, nem tudo são flores... Assumir o açougue da família exige mostrar à equipe - com transparência e pulso - quem está no comando e as transformações que estão por vir, sempre ouvindo o lado do time e buscando explicar os motivos de tais modificações estarem acontecendo.

Amanda conta que está se adaptando muito bem a isso e, em meio a situações desafiadoras, procura a melhor alternativa, contanto com os pais e com o ecossistema do TC.

“Antes eu estava sozinha, mas hoje percebo que tenho uma equipe (…) Hoje o foco é o nosso negócio e todo o período de transição tem sido uma vitória. Às vezes, preciso desligar um pouco do açougue, mas sempre estou cheia de coisas na cabeça e a cada sessão do TC surgem novas ideias que já quero colocar em prática.”


Equipe do Açougue Salt'Mar, em Juiz de Fora

Amanda Bevilaqua em seu dia-a-dia

E como é ide extrema importância para um líder ter ambição, Amanda apresentou suas próximas metas para o Salt’Mar que, como já vimos, tem muito potencial para crescer ainda mais! Entre elas, temos a presença de cortes premium em uma estrutura anexa à loja atual, trazendo uma linha mais nobre, além do aumento do volume de vendas pelo delivery, através de um aplicativo específico para carne ou mesmo um app próprio.

O ingrediente final? O amor pelo negócio da família! É nítido para todos que acompanham o crescimento e evolução do açougue e são estes elementos que nos dão certeza de que o Salt’Mar tem tudo para se tornar um dos melhores. Como dizemos sempre no TC: esse é SÓ o começo!

Compartilhamos hoje uma linda história de sucessão familiar no ramo de açougues com o objetivo que ela possa inspirar a muitos empreendedores e futuros empreendedores que nos acompanham por aqui.

Gostou do que leu, se viu na história ou tem um causo interessante pra nos contar? Escreve aqui nos comentários! Quem sabe sua história também não vira artigo no TC?!